Quarta-feira, 14 de Março de 2007

O seu gato arranha e destrói a mobília

Aprenda como lidar com esta situação...


O seu gato arranha e destrói a mobília?

Os gatos não são maus nem têm a intenção de destruir quando cravam as unhas nos seus cortinados ou no seu sofá favorito. O que eles estão a fazer é a retirar tecido morto das unhas, exactamente como nós usamos uma lima para arranjar as nossas. Outra das razões que os leva a arranhar alguns objectos é a marcação do seu território, o que conseguem espalhando o seu cheiro através das glândulas existentes nas patas.

Para a marcação do seu território os gatos escolhem normalmente objectos mais com base no sítio onde encontram do que no material de que são feitos. Por exemplo, se o seu gato sentir a ameaça de outro gato que se passeia na frente da sua porta, provavelmente vai escolher para arranhar e "borrifar" um objecto que se encontre perto desse local, ou seja, na frente da porta.

Os gatos que saem de casa têm normalmente comportamentos mais destrutivos do que os que nunca saem. O mesmo acontece com gatos que são retirados às mães demasiado cedo.

Remoção das unhas

Talvez não haja procedimento que provoque mais controvérsia que a remoção das unhas de um gato através de intervenção cirúrgica. A operação cirúrgica, realizada com anestesia geral, envolve a remoção da unha e da porção de osso que contém a placa donde a unha cresce. Os veterinários de orientação médico/comportamentalista tendem a favorecer a remoção das unhas, enquanto que os de orientação comportamentalista /psicológica são contra. De facto, é um procedimento cruel, desnecessário e que pode provocar danos físicos e emocionais ao gato.

Alguns dos problemas físicos resultantes da remoção das unhas poderão ser:

  • dores no período pós-operatório, hemorragias e até mesmo gangrena.
  • dificuldade em cuidar de si próprio
  • dificuldade em trepar por não se conseguir agarrar. Logo, não pode subir às árvores para fugir dos cães e pode magoar-se ao tentar subir a sítios altos, pois como não se consegue agarrar, cai.
  • eliminação da sua capacidade de caçar

Qual é a alternativa à remoção das unhas?

Há maneiras mais humanas de impedir as destruições provocadas por um felino do que a remoção das unhas e os castigos corporais. Em vez disso tente implementar o seguinte programa:

Arranje alguns postes para o gato arranhar, brinquedos e um tapete para gato. Quando se gato estiver a arranhar o tapete ou os postes, preste-lhe atenção, olhe para ele, brinque com ele, afague-o. Dê-lhe um pouco de um alimento de que ele goste (queijo ou atum). Procure dizer sempre as mesmas palavras tais como: "óptimo, lindo gatinho".Não lhe preste muito atenção quando ele se encontrar longe do tapete ou dos postes.

Quando o apanhar a arranhar objectos indesejáveis, assuste-o com um "Scccchttt" "Não arranha".

Há várias maneiras de assustar um gato sem o magoar, tais como; molhar-lhe o focinho com uma pistola de água, ou com um borrifador ou usar um aparelho de ultra-sons. Também se pode conseguir dissuadir um gato de arranhar tornando os objectos repulsivos para o animal. Borrife os objectos (não o seu gato, claro…) com laca ou pimenta, ou cole fita adesiva de ambos os lados. Estas medidas devem ser complementadas com brinquedos e outros objectos que possam prender a sua (dele) atenção e que ele possa arranhar.

E lembre-se: os gatos arranham. É isso precisamente que fazem. E se não gosta que o seu gatinho arranhe a sua mobília, redireccione o seu comportamento, mostrando-lhe onde é que ele o pode fazer e satisfazer, assim, o seu instinto natural.

Afinal de contas, arranhar é um dos poucos prazeres da vida de que os gatos podem gozar. Não os privemos disso!
Fonte: VIVAPETS.COM

publicado por ne.jr às 11:10
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2007

O treino do seu gato

Ensinar o seu gato a ser asseado dentro de casa

O gato é por natureza um animal bastante limpo e normalmente nem é preciso despender muito tempo a ensiná-los a usarem a caixa de areia ou a irem à rua. No entanto se tiver alguns problemas a ensinar o seu gato a ser asseado em casa deve fazer algumas tarefas: mantenha a caixa sempre limpa substituindo o fundo (areia por exemplo) pelo menos uma vez por semana; coloque-a num local tranquilo longe da comida; nunca coloque a caixa em cima de uma carpete ou alcatifa pois estas serão mais atractivas para o gato urinar; não troque frequentemente o local da caixa pois pode confundir o gato. Se o seu gato recusar-se definitivamente a usar a caixa experimente alterar seu fundo/conteúdo. Existem alguns diferentes tipos de fundos para as caixas higiénicas dos gatos disponíveis à venda nas lojas de animais de estimação.
Se após várias tentativas não conseguir ensinar o seu gato a ser asseado consulte o seu veterinário pois pode estar presente qualquer infecção urinária.

sinto-me:

publicado por ne.jr às 15:01
link do post | comentar | favorito

Gatos Ruidosos! Controlar o miar excessivo...

Alguns gatos são mais ruidosos do que outros. O facto de miarem muito é uma característica curiosa e muito agradável no que se refere aos gatos orientais mas não é exclusivo destes. No entanto se se tornar incomodativo não irá conseguir mudá-lo na sua totalidade. Afinal, não se consegue mudar as riscas de um tigre.

Algum deste ruído é inato: Os gatos chamam as suas mães quando desejam algo. O dono é uma extensão desta, considerado como o fornecedor de alimento, como tal existe uma transferência para o mesmo.

No entanto bastante deste ruído é resultado de aprendizagem. O gato aprende gradualmente que sempre que faz ruído desencadeia uma reacção no dono agradável para ele, seja dar-lhe comida, dar-lhe água, deixá-lo entrar dentro de casa ou no quarto.

Esta situação pode ser desagradável se o gato chegar à conclusão que os seus miados lhe permitem controlar o dono. Surpresos? Pois bem é assim. Não são invulgares as situações em que pessoas com pouco treino a lidar com animais se tornam brinquedos nas patas de seus animais. Além de terem o problema de não conseguirem controlar o seu animal incorrem no risco ( no caso de viverem em condomínios) de terem problemas com os outros vizinhos.

Esta situação do miar excessivo é muitas vezes assumida pelos donos como sendo falta de companhia. Nada pior. Os mesmos erros serão cometidos com o novo gato e teremos o problema duplicado.

Para treinar novamente o seu gato a ter uma atitude menos excessiva, resolva não dar demasiada atenção aos seus pedidos, nem demasiadamente rápido. Se começar por ter uma atitude negativa sempre que ele começa com os miados então com o tempo ele poderá aprender que o fazer muito barulho é um estímulo negativo e como tal, tornar-se-á mais quieto. Utilizando esta técnica com um pouco de bom-senso (o animal pode mesmo precisar de ajuda) poderá obter bons resultados.

De outra forma terá uma situação incontrolável.

Por: Carla Costa (HVP)

sinto-me:

publicado por ne.jr às 14:47
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O seu gato arranha e dest...

. O treino do seu gato

. Gatos Ruidosos! Controlar...

.arquivos

. Novembro 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

SAPO Blogs

.subscrever feeds